domingo, outubro 28, 2007

se o teatro é a arte da mentira...

... por que razão são as vossas lágrimas tão verdadeiras?


A tua pequena dor
quase nem sequer te dói
é só um ligeiro ardor
que não mata, mas que mói

é uma dor pequenina
quase como se não fosse
é como a tangerina
tem um sumo agridoce

de onde vem essa dor
se a causa não se vê
se não é por desamor
então, é uma dor de quê?

Não exponhas essa dor
é preciosa, é só tua
não a mostres, tem pudor
é o lado oculto da lua

não é vício nem costume
deve ser inquietação
não há nada que a arrume
dentro do teu coração

talvez seja a dor de ser
só a sente quem a tem
ou será a dor de ver
a dor de ir mais além?

Certo é ser a dor de quem
não se dá por satisfeito
não a mates, guarda-a bem guardada
no fundo do peito.


Carlos Tê

6 comentários:

K. disse...

:)

pikinina disse...

poix eu preferia n xentir dores algumas nem miudinhas nem agudas apenas xer plena de auto-contentamento e felixidade...mas o texto é bonito e é bem axertado exe conselho: "Não exponhas essa dor é preciosa, é só tua não a mostres, tem pudor" é k há gente k é abutre d emoxões e xó ker o triste espectaculo da noxa dor...exa foi uma das raxões pla kual acabei c/ o meu blogue há um par d anos atrás, expunha-m demais e nunca ninguém nos ker compreender e todos nos kerem julgar, n compenxa por ixo o desgaste, é melhor mxm guardar td cá dentro...

Jokax manel volto xempre ao teu "belogue" c/ agrado mxm qd rexebo murros no estomago (a cena do canito e da instalaxão demente, mxm qd n concordo em absoluto c/ o k escreves) mas já ta a tornar-x um vixio voltar aki :) mas este é um vixio bom xem efeitos secundarios lol

polegar disse...

são ferramentas, também.
é preciso ser-se muito especial para ter a disponibilidade de usá-las ou escondê-las, conforme sirva melhor um objectivo comum e maior que nada tem a ver com o ego.

Manel disse...

:) Mas neste caso é de lágrimas de bastidores que falo. Ou seja, mais do que das verdades que eles entregaram no palco, são as verdades que o palco deixou dentro deles.

Manel disse...

... e cada vez mais sinto que o teatro é a arte da verdade. A dificílima arte da verdade.

aroma a amora disse...

Só pode ser a verdade que se sente neste espectáculo! Uma verdade verdadinha muito construída na relação... que quando sobe ao palco não deixa dúvidas acerca do que se vive atrás do pano ou na sua frente! E as lágrimas que lá se choram nunca podem ser de crocodilo! É o que dá quando miúdos assim se encontram com pessoas tão especiais ;)