quarta-feira, dezembro 26, 2007

touching from a distance

o original, por Anton Corbijn-lui-même

É um filme de um fotógrafo, sem dúvida. Aliás, é um filme do fotógrafo Corbijn, assinado no canto inferior direito, frame a frame, geometria a geometria, sombra a sombra. Os pequenos elementos que transformam uma fotografia em outra diferente num por vezes quase imperceptível movimento, as direcções rigorosas das linhas alternando com o caos do vazio real dos interiores de Macclesfield, o estático movimento perpétuo que o olho fotográfico tão bem aplica para esbater as fronteiras e fazer cinema do mais belo, sem favores. Coreografias e ironias de gestos e luz, o leit-motiv que é o estendal de roldana, a percussão em spray, a sombra riscada no rosto de Ian quando entra em casa, mas afinal não é uma sombra são as grades de um berço, o cartaz a anunciar uma récita de Peter Pan antes do concerto/motim que prenuncia o fim das resistências, o secar da fonte da criança que só queria brincar às estrelas pop... ou talvez não. A velha criança que demasiado cedo quis esquecer Neverland. E em duas lentas horas que passam a correr, envolvemo-nos quase inconscientemente, primeiro pela fruição da mais pura beleza plástica, depois pela estranheza da contenção, pela admirável e docemente emotiva proximidade em conta-fios. 

Os meus jejuns de cinema valem bem estes poderosos reencontros... e é boa esta sensação de que recebo hoje a Joy Division de outra forma e percebo-a da mesma maneira. Referências que me constroem e me enchem (para) sempre os ouvidos. É giro ter um passado, parte de um futuro, ainda que o presente esteja sempre well out of hand. Existence... well, what does it matter?

2 comentários:

pikinina disse...

os Joy Division xão uma referenxia da minha juventude d póspunk no cais do Gingal Cacilhas, o meu poiso d eleixão, eu e o meu "gang" eramos devotos deles e o Ian foi a minha grande paixão platónica da altura e "love will tear us apart again" o meu hino adolesxente...inda n vi o filme um pouco pq n kero k a minha visão da banda e do Ian sejam beliscadas, mas o filme tá c criticas tão boas k axo k vou arriscar ;)

jokax manel

Manel disse...

Quem não arrisca... ;)