domingo, junho 03, 2007

Porque a Polónia, ao contrário da Venezuela, está aqui mesmo à porta e à espera de entrar.

"Exmo Sr Embaixador da Polónia,

Ciente do árduo percurso do Povo do seu país rumo a uma Democracia expurgada de totalitarismos como os que historicamente se abateram sobre a Polónia, é com genuína inquietação que assisto à implementação de medidas governativas tendentes a instaurar um clima de desrespeito pelos mais basilares Direitos Humanos. As soluções propugnadas pelo executivo de Varsóvia, ao terem como consequência o desrespeito pela liberdade de não prossecução de um dado credo, a perseguição de minorias sexuais e modelos familiares atípicos, assim como as sugestões vindas a público de uma proibição total do aborto ou, por outro lado, a apologia da pena de morte feita por alguns membros do Executivo que representa, traduzem uma divergência inaceitável com os valores que assumimos comuns nesta União Europeia.

Ciente que o Povo polaco, como outrora, saberá levantar-se contra a instauração da intolerância e do desrespeito pela dignidade humana, junto de vós lavro o presente protesto."


Aceitando o repto do Max, que tem andado bem atento às tragédias cívicas que os manos Kaczynski multiplicam na "sua" Polónia, enviei este e-mail para o embaixador polaco em Portugal [politica.embpol@mail.telepac.pt] e desafio todos os que lerem este post a fazer o mesmo.

Se dúvidas restarem quanto à pertinência do protesto, aconselho uma leitura, nem que seja diagonal, pelos vários posts dedicados ao tema que saíram da estupefacção do Max e da combatividade incansável do Boss - que aliás escreveu o post que me inspirou o título acima. E que me deu também a citação de ouro para fechar este post: I've said it before, vicar, and I'll say it again: what that boy needs is a nice big cock up is arse.


2 comentários:

disse...

Parabéns pelo blog!
Excelente conteúdo!
Visitem também:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com

Futebol e política num só!
Obrigado!

Manel disse...

"Ite", Tó, não "item". Por vezes tenho comportamentos algo estranhos, concedo, mas ainda não esquizóides. Pelo menos por enquanto...


[adoro este marketing blogosférico...]