quinta-feira, junho 28, 2007

Os zés

Acho graça a estes novos cartazes do Sá Fernandes, se houvesse mais zés havia menos negociatas, mais espaços para arrendar, und so weiter. Ó homem, mas o que não falta neste país são zés, zés-povinho, zés-ninguém. E chicos. Espertos.

5 comentários:

João Barbosa disse...

O Eça é que tinha razão. Isto não é um país. É um lugar mal frequentado.

Zé Tomes disse...

aham... faltam as aspas nos zés

beijo

Manel disse...

Meu querido, tu perdoa a insensibilidade. Não faltavam aspas, faltavam os zés todos com letra minúscula. Tu não és um zé, és o Zé. :)

Zé Tomes disse...

Vês? Era só isso que eu queria, um beijinho doce desses.

Já descobri como se metem filmes nos artigos

Manel disse...

E eu nem te respondi a esse comentário. Sou desnaturada, é verdade, mas ando desorientada de tanta coisa a acontecer, se não respondo logo, esqueço-me. :p

Beijocas.