quarta-feira, junho 27, 2007

as pulgas atrás das orelhas

Por vezes instala-se uma, quase sem darmos por ela. Quase. Mas o pior é quando se cede à comichão; e por vezes pode mesmo demorar anos, séculos, até que a necessidade de coçar se imponha. Pode optar-se por coçar a pulga, ou ela salta, ou fere, ou se descobre que afinal não era uma pulga, antes um besouro dourado.

Mas tu metes-me demasiado medo, por isso o melhor é ir num pulo à farmácia, comprar fenistil e lançar o saco de plástico pela janela.

4 comentários:

Anonyma disse...

tsss tsss
O medo não se resolve fugindo...
;)

Manel disse...

é... sou uma cagarolas. :( :p

pikinina disse...

ehehehe o melhor é ires falar c exe besouro dourado k anda a colocar-te pulgas atrás da orelha :)

Kem xabe xe n é o inixio duma bela amizade? :P

Bjokax

Raquel Alão disse...

Eu cá, se fosse a ti, agarrava nisso, espetava-lhe um alfinete, metia-o dentro de uma caixinha e depois metia o nariz nas enciclopédias à procura do nome em latim. Muito século XIX. Sabes como sou prática nestas coisas... :-P


Eheheh... Isso é coçar a pulga e logo se vê no que dá... Mas se quiseres frontline... :-)