segunda-feira, outubro 16, 2006

RESET - Uma performance de teatro musical





Reset é uma reflexão interdisciplinar sobre música, teatro, imagem e espaço, apresentada como uma peça de teatro musical para um actor, seis músicos e vídeo.

Um poema, What would I do without this world?, uma peça de rádio, Cascando, uma peça de teatro, Ohio Impromptu. Cada um com uma combinação de música e teatro. Em cada um uma actividade, um movimento em direcção ao silêncio, que inevitavelmente pára – um momento antes do silêncio. Só para que possa começar de novo. E no entanto, da sombra inconsciente do poema ao nocturno Leitor que aparece sem se anunciar, algo acontece, alguma coisa se transforma…

Pela repetição sentimos a diferença. Através do ciclo percebemos a mudança. E pelos momentos de reinício compreendemos finalmente o processo, o mecanismo, o ritual. De trás para a frente e para trás. Da palavra para a música. Da luz para a escuridão. Da sombra para a sombra.

Na sua essência, os textos de Beckett são sobre eles mesmos, sobre a narração de histórias, o teatro, a comunicação. Ao contar uma história, actuando na peça, identificamo-nos com ela, tornamo-nos o seu tema. Reset é o ritual desta transformação, uma contaminação da realidade com uma ficção aparente, afirmação da performance como a inevitável condição humana.



Ficha Técnica
Música Vasco Mendonça
Texto Samuel Beckett
Encenação Caroline Petrick
Conceito espacial UR Architects: Nikolaas Vande Keere, Regis Verplaetse
Vídeo Sandro Aguilar
Figurinos Lidija Kolowrat
Desenho de luz Alexandre Coelho
Actor Jonathan Weightman
Soprano Joana Manuel
Barítono Rui Baeta
Contratenor Manuel Brás da Costa
Violino Otto Pereira
Clarinete Bruno Graça
Violoncelo Ângela Carneiro
Conceito Vasco Mendonça e UR Architects
Dramaturgia Vasco Mendonça, Caroline Petrick e UR Architects
Co-produção Festival TEMPS D’IMAGES 2006 – Portugal / Duplacena, Culturgest, Muziektheater Transparant (Antuérpia)
Produção executiva VHProduções
Apoio Ministério da Cultura / Instituto das Artes, Ministério da Cultura da Administração Flamenga
Outros apoios Lugar Comum (Clube Português de Artes e Ideias)
Agradecimentos AMEC/Orquestra Metropolitana de Lisboa



Quarta-feira, 18 de Outubro, às 21h30, no Grande Auditório da Culturgest. Espectáculo integrado no Festival Temps d'images. Votos de muita merda na caixa de comentários anexa, por obséquio.

4 comentários:

Rodrigues disse...

Ora essa, não peça por obséquio, minha senhora. É com muito prazer e nenhum enfado. Cá vai:

Meeeeeeeeerdaaaaaaaaaaaaa!

Vítor I. disse...

Haja muita merda amanhã!

Raquel Alão disse...

:-D

Meeeeeeeeeeeeeeeeeeerda!

JL disse...

que cheirete :)