segunda-feira, maio 28, 2007

Porque as aparências iludem...

Noel Rosa para o Diogo. Com um brinde aos domingos plácidos.

Tipo Zero.mp3

6 comentários:

katraponga disse...

Cada segundo de conversa, seja em que dia for, me parece um plácido Domingo.


Que surpresa, esta música. :)

Manel disse...

É a tua cara, não é? [como se eu soubesse... :p ;)]

katraponga disse...

E até sabes!

(Isto tem algo a ver com aquilo de quem vê caras nao vê coraçoes ou coisa que o valha? :D)

Manel disse...

Sabes que eu sou fanática de SG: olhei-o de longe e mirei-o de perto, que quem não vê caras não vê corações... ;)

Mas sim... até sei. :)

katraponga disse...

Caramba, nem de propósito. Ontem dei por mim divertido a ouvir uma música dele que tocava ao acaso no computador:

Contigo, na nossa terra
quisera eu bailar
contigo, eu trocara a jura
de a gente se amar
contigo, na nossa terra
quisera eu viver
mas vivo numa outra terra
a trabalhar
e a ganhar
p´ra viver
e a viver
p´ra ganhar

Eu sei que na minha terra
há gente a lutar
quisera eu estar lá com eles
sem ter que emigrar
mas tanto atirei semente
sem ter colher
que pedi um passaporte
para emigrar
e ganhar
p´ra viver
e viver
p´ra ganhar

Eu fui lavar saudades ao Tejo
a aguinha doce deu-me logo um beijo
eu fui lavar saudades ao Douro
abraços desses valem mais do que ouro

Aqui em terra distante
vivo mal e bem
sinto saudades imensas
de quem me quer bem
tenho um salário melhor
não há que duvidar
mas era na minha terra
que eu queria estar
e ganhar
p´ra viver
e não ter
que emigrar

Haja um dia que vem vindo
quem dera que já
em que eu faça uma viagem
de cá para lá
e que o trabalho me renda
sem ter de emigrar
que eu viva na minha terra
a trabalhar
e ganhar
p´ra viver
e não ter
que emigrar

Eu fui lavar saudades ao Tejo
a aguinha doce deu-me logo um beijo
eu fui lavar saudades ao Douro
abraços desses valem mais do que ouro


Petó
;)

Manel disse...

:)