domingo, março 04, 2007

E la nave va...


cenário de João Mendes Ribeiro para o Dom João de Molière encenado por Ricardo Pais para o TNSJ
Fonderie Teatrali Limone [Moncalieri], Teatro Stabile di Torino
1 de Março de 2007


Em Roma levámo-los connosco na desenfreada corrida para o abismo e eles reagiram à italiana. Em Turim, seguimos vogando na tempestade de um espectáculo que amadurece connosco e que nos amadurece. Em Abril faltar-nos-á uma peça importante do puzzle, outra lhe sucederá. E novamente nos desfiaremos neste navio de retalhos onde vivemos tanto, amamos tanto e somos tão felizes.

Em Lisboa, ontem, colapsei no sofá e dormi uma longa e merecida noite. Exausta e feliz. Como diz essa pecinha que não regressará em Abril à Praça da Batalha, há vidas mais fáceis, mas para mim não prestam.



Amanhã lança-se o DVD, filmado em espectáculos feitos há quase um ano atrás. Não se compra no sítio do costume, mas no Foyer do Teatro Nacional de São João, no Porto. E é o mesmo espectáculo, mas não é o mesmo espectáculo, o espectáculo que continuou a crescer em Lisboa e agora em Itália. E é bom que assim seja. Porque a constância só é boa para os ridículos. E ninguém dirá, aconteça o que acontecer, que somos capazes de arrependimento.

2 comentários:

andre light disse...

Joana,
Não existe qualquer possibilidade de eliminar a publicidade sempre que se entra neste blog?
Hoje fui ver o misantropo, na comuna. Muito bom, mesmo. Aconselho para quem tiver tempo.
beijos,
andré luz

Manel disse...

Não faço ideia, quando eu abro a página não me aparece publicidade nenhuma. :(

Gostava de ir à Comuna espreitar isso. A ver se me organizo. Bj.