sexta-feira, junho 09, 2006

La sombra del Bandoneón



Vocês desculpem qualquer coisinha, mas provavelmente só quem já algum dia viveu no palco pode compreender até que ponto nada mais resta para dar quando um trabalho nos entra pelos poros e toma conta do coração. Este parece talhado nos céus de Buenos Aires, uma mesma jangada de loucos descendo o Río de la Plata, contra as traiçoeiras marés do tempo que parece encolher na mesma medida em que este nosso menino - de todos mas de duas pessoas em especial, João e Walter -Duende-Mor e Maestro Bandoneón-, vai crescendo e ganhando um rosto e uma forma que nos encanta a todos. É, não se pode dizer menos, uma felicidade estar aqui, no meio desta luz toda com que enchemos a sala de ensaios, tarde após tarde, duendes felizes procurando juntos a verdade que neste espectáculo nos espera.