sexta-feira, maio 14, 2010

e os mortos do franquismo continuam a morrer.

Baltasar Garzón foi mesmo suspenso. Dies irae dies illa. Vivemos tempos ainda mais negros do que parecem à primeira vista.

Sem comentários: